«Cada ratinha tem o seu mistério e desvendar uma não quer dizer que percebemos o mistério total», Puchkine, Diário Secreto
segunda-feira, fevereiro 28, 2005,6:54 da tarde
Na política como no jazz...
Numa altura em que se começa a disputar de forma acérrima a liderança do PSD, segundo a boa tradição romana, não pude deixar de reparar no simpático pormenor de que os candidatos são sempre conotados com a figura de Cavaco Silva, como ponto de referência.
À semelhança do que se passou com Miles Davis, muitos são os músicos que fizeram nome pelo simples facto de terem tocado com ele.
Independentemente das variações que depois se registaram nas suas carreiras, ficaram para sempre associados ao nome do Miles.
"Conheces Jack deJohnette?
Quem, aquele gajo que tocou com o Miles?"
A mesma questão se pode agora levantar em relação aos candidatos do PSD:
"Conheces o Marques Mendes?
Quem, aquele gajo que foi ministro no tempo do Cavaco?"
 
posted by magnuspetrus
Permalink ¤ 0 comments
quinta-feira, fevereiro 24, 2005,2:57 da tarde
Admirável mundo novo...
Resolvi ir depositar dinheiro a fim de não cair na tentação de o gastar de imediato.
Chegado a uma dependência da CGD, deparei-me com uma máquina que me pediu que introduzisse as notas.
Assim fiz, muito a medo, desconfiado de não me darem nenhum envelope que pudesse oferecer qualquer tipo de sigilo bancário ou outro.
De seguida, apareceu um écran com o número de notas e respectivo valor. Carreguei no confirmar e o dinheiro ficou logo disponível, sendo dispensado aquele moroso processo do saldo contabilístico.
Confesso que quase fiquei tentado a levantar de imediato o dinheiro e voltar a depositá-lo numa típica atitude provinciana.
Não o fiz.
Mas suspeito que irei repetir a experiência nos próximos dias...
Talvez assim a minha conta já passe a ter algum saldo positivo...
 
posted by magnuspetrus
Permalink ¤ 1 comments
,11:57 da manhã
Nem a propósito...
Numa entrevista do MEC ao Louçã, ele perguntou-lhe se sabia quem era o Almirante Reis. Louçã repsondeu que não sabia. Eu também não sabia. Mas deve ter sido alguém importante, pensei. Se em Lisboa dá nome a uma das principais avenidas, se em Santarém apadrinha um dos maiores largos da cidade como Cândido dos Reis, só o poderia ser. A ligação dos dois surgiu em Rio Maior onde há uma Rua Almirante Cândido dos Reis. Este processo enigmático de contínua descoberta quase se pode equivaler ao Código da Vinci. Se calhar vou mesmo escrever um Código dos Reis, não sei.
Fui então pesquisar. No meio de uma quantidade inúmera de páginas com referências a instituições e lojas sitas nessa Avenida, Rua, Largo e o que mais fôr.
Seria apenas no site da Câmara do Porto que viria a descobrir quem foi tão ilustre senhor.
Uma vez esclarecido, já posso partir descansado rumo à leitura da instauração da República do Rui Ramos.
 
posted by magnuspetrus
Permalink ¤ 0 comments
,11:36 da manhã
Referência
Ontem, ou melhor, hoje (lá pelas duas da manhã), ganhei uma nova referência.
Há autores que nos fazem sonhar com mundos fantásticos (Tolkien e Cª), outros que nos introduzem em labirintos de terror psicológico (Kafka, Dostoievsky) e outros que nos ajudam a alienar e a irmos com a onda ( Richard Bach e Paulo Coelho).1
Há, depois, um conjunto de autores que mudam a nossa maneira de percepcionar a realidade. Estes são aqueles que nos alegram e fazem encarar o mundo de outra maneira. Para os bloquistas será o Dr. Louçã, para os psicanalaistas o Freud, para o PNR Marinetti e por aí adiante...
Graças à colecção do Independente ( e à insistência da minha namorada), descobri Rui Ramos. Professor no ICS, oferece-nos uma nova perspectiva da história, que explica muito do que ainda hoje acontece. Fantástico. Absolutamente incrível.
Bom, muito bom.
Se não o têm, podem encomendá-lo pelo número verde do Independente ou irem directamente ao 8º andar do Centro Comercial Portugália ali na Almirante Reis.
Uma referência que não hesito em partilhar com os estimados leitores deste blog.


1- Numa atitude politicamente correcta, não inclui qualquer autor português, não vá ele ler este post e levantar-me um processo na academia nacional e eu seja para todo o sempre irradiado da escrita.
 
posted by magnuspetrus
Permalink ¤ 0 comments
quarta-feira, fevereiro 23, 2005,9:02 da tarde
Alienação
O Irnerio tem razão.
A minha alegria de viver scalabitana tem-se baseado na total alienação.
Talvez a minha procura se possa comparar à busca incessante do "it" do Kerouac ou uma ida a um supermercado com o Ginsberg.
Depois há Sócrates, que foi aportuguesado com um Zé.
Já agora, queria dar os meus parabéns à maioria de esquerda parlamentar ainda não indigitada por terem finalmente trazido a chuva.
Como primeira medida governativa, não está nada mau.
Falta só saber o que farão quando forem indigitados.
Acho que me vou voltar a alienar.
Talvez vá ler Pedro Mexia, só para variar...
 
posted by magnuspetrus
Permalink ¤ 0 comments
terça-feira, fevereiro 22, 2005,7:25 da tarde
Como se fora um crítico...
O facto de ter tirado um curso da tanga, daqueles em que um gajo lê umas coisas e pensa que sabe, dá-me o direito de de tempos a tempos me armar em crítico literário.
Sim, aquele mesmo que o Carlos Ceia afirma abominar no seu livro que em seguida me proporei a criticar:
Em O Professor Sentado, ele tenta criar o tal romance académico, à semelhança do que Lodge tem vindo a fazer ao longos dos últimos 40 anos.
A ideia é bastante boa, mas acba por vir a pecar ao se perder em inúmeras referências demasiadamente específicas da Teoria da Literatura, quebrando o fio narrativo ou o ritmo narrativo quando o leitor se começa a interessar verdadeiramente pela trama.
Um outro defeito a apontar é o facto de ele se encontrar incrivelmente preso à realidade que o rodeia. Quem conheça o departamento de Estudos Anglo-Portugueses da FCSH e a obra de Lodge, facilmente encontra referentes para as diversas situações.
Se não fosse isto, seria um livro de eleição (acho eu, como fã do Lodge que sou).
Foi pena.
Marinheiro de primeiras águas, costuma-se dizer...
 
posted by magnuspetrus
Permalink ¤ 0 comments
segunda-feira, fevereiro 21, 2005,10:35 da tarde
Frio.
Resolvi interromper o final do Professor Sentado e saí à rua.
Um vento cortante de frio parecia condenar-me de imediato a um percurso penoso, fosse ele qual fosse.
No contacto com a simpática população da vila de Alcanhões, anunciava-se a chuva.
Pelo caminho vou pensando no que irei fazer aos poucos euros resultantes do meu trabalho alienante. Talvez um fim de semana em Lisboa com a minha namorada a partilhar uma mesma paixão, ou tentar costear parte da despesa da minha próxima viagem.
Não, um fim de semana bem passado.
Irei recorrer os recantos do costume, um jantar, um cinema, um café, uma imperial, uma noite.
Uma rajada de vento corta-me os sonhos e traz-me de volta à realidade:
Será este vento cortante reflexo da viragem à esquerda nacional?
 
posted by magnuspetrus
Permalink ¤ 0 comments
,10:08 da tarde
Como que a jeitos de polémica
Influenciado pela terrível campanha política que nos afligiu nestes últimos dias, o estimado PR (vulgo Pedro Relógio) resolveu aparecer.
Talvez como resposta, talvez por que lhe apeteceu, talvez pelo que fosse.
A verdade é que esse assassino, de seu nome Roland Barthes ( que não só matou grande snomes da literatura mundial, como terá levado diversos alunos ao suicídio) parece ter mesmo morto o outro produtor deste blog que só a breves estímulos reage.
Espera-se um texto de qualidade num futuro próximo.
De outra forma, lá terei que ir comunicar à SPA a morte de um autor ainda antes do seu nascimento.
 
posted by magnuspetrus
Permalink ¤ 0 comments
,1:22 da tarde
Comunicado Oficial de S. Excelência o PR
É verdade, muitos associam este blog à tua magnânima pessoa, magnuspetrus, mas poucos sabem que não o fariam caso a minha participação fosse mais activa. A verdade é que não tenho problema nenhum em ceder este espaço para teu gozo pessoal (e virtual).
Muitos pensarão, "Que convencido", ou mesmo "Este gajo é um merdas". Mas a verdade escondida por detrás da minha não-participação prende-se, de facto, com uma enorme comiseração para com a tua miserável pessoa. Acho que te precisas de exteriorizar, exorcizando uma certa mediocridade que todos reconhecemos em ti e na tua produção.
Por estas e por outras verdades, continuarei a ser o PR, capaz de dissolver se necessário for o teu executivo-one man band. Continua que estás a crescer.
 
posted by Irnerio
Permalink ¤ 0 comments
,12:52 da tarde
Onde estás?
Encontra-se já perdida na existência a bloguistíca a presença do fundador deste blog, o Irnerio.
De tempos a tempos vem cá, deixa um comentário , mas não ousa escrever o que fôr.
Isto é de tal forma que já há quem se refira aqui ao BBBA como o blog do Lopes, ou o associa a essa personagem fictícia que é o Magnuspetrus e que surgiu por já haver um sem número de pedros em nomes de emails.
O estudantes mais dedicados à causa de Barthes não hesitariam em matar o autor, chegando mesmo a descobrir neste magnuspetrus o meu alter ego, seja lá o que isso fôr.
O Irnerio, esse é que se calhar já morreu ou ficou irremediavelmente preso nas redes estruturalistas à procura do seu alter ego.
 
posted by magnuspetrus
Permalink ¤ 0 comments
,11:40 da manhã
Dos traumas da Esquerda
Ainda no seguimento dos resultados de ontem, mas já com um profundo sentimento de ressaca, proponho-me aqui a defender este estigma da sociedade portuguesa.
Paulo Portas deve ter sentido ontem um desejo incontrolável de abandonar o país e começar a votar nos ciclos da Europa. Tivera ele nascido na Dinamarca ou na Alemanha e já as pessoas compreenderião o que quer dizer Democrata Cristão, sem problemas de maior.
Aqui não.
Há um estigma que afecta e condiciona a maior parte das capacidades perceptivas dos meus conterrâneos que é o de associar a direita ao fascismo.
1. Em Portugal não houve fascismo. Houve sim uma ditadura corporativista com todas as suas especificidades.
2. Os que viveram a revolução de 74 no auge dos seus 20 anos, e logo nunca sentiram à séria as verdadeiras privações (até mesmo repressão) do auge do regime em plenos anos 50, ainda hoje consideram a direita como o inimigo público a abater.
3. São esses mesmos que doutrinam os filhos em jantares de família ricamente recheados, mas sempre com o lema da pobreza franciscana, originária dos tempos do fascismo.

Há, portanto, toda esta nova geração de que faço parte, que tem traumas que não viveram e que continuarão a fazer comparações inevitáveis entre a Democracia Cristã e o fascismo.
Seja assim toda a Europa fascista e Portugal um pequeno paraíso aqui na ponta (ou cauda?) da Europa.
Vou agora voltar a dedicar-me ao Professor Sentado do Carlos Ceia (até me tremem as mãos ao escrever o nome dele) e à política espanhola.
 
posted by magnuspetrus
Permalink ¤ 0 comments
domingo, fevereiro 20, 2005,11:35 da tarde
Novidade?
Neste momento em que já se sabem as principais traves com que se edificaram estas eleições, lembro-me de um episódio passado com o meu pai:
Na altura em que comecei a ganhar consciência política, estava sentado ao seu colo enquanto uma plateia aplaudia o engenheiro da nossa brilhante descolonização: Mário Soares.
Numa das suas frases típicas, disse-me que o povo esquece depressa.
Pessoalmente pensei que não e que esta frase se devia ao facto de nunca ter concordado com a forma como a descolonização tinha sido feita (quem não descorda?) e com as políticas laborais por ele introduzidas no pós 25 de Abril.
Hoje, sou obrigado a dar-lhe razão ao ver que o PS conseguiu a tão almejada maioria e saber que a denominada "tralha guterrista" vai voltar.
Dúvidas:
Quanto tempo irão ficar?
A bem da estabilidade, espero que fiquem 4 anos, a bem do país, não sei.
Seja como fôr, já me estou a preparar para trabalhar até aos 65 anos, quer queira, quer não.
 
posted by magnuspetrus
Permalink ¤ 0 comments
,3:20 da tarde
Dia de eleições
Devo confessar que ontem senti um peso moral enorme ao ter começado a escrever um post sobre política. Pese embora não corresse qualquer risco de vir a ser processado por quebrar o dia de reflexão, resolvi não escrever nada.
Hoje, já é diferente.
Já fui votar, já fiz uma viagem de mais de 200 km e já me desintegrei com o nosso povo.
Sinto que este desintegranço se irá prolongar no decorrer do dia, ao me aperceber da taxa de abstenção, em seguida da percentagem do PS (que se espera não quebre o enguiço e não consiga a tal quimera maioritária guterrista), futuro vencedor indiscutível e do PSD.
Confesso que gostaria de ter a CDU (também conhecido como PCP + PEV) como a última força nacional e pouco mais espero.
Estou a falar muito a sério.
No entanto a vitória deste PS, abre-me as portas da emigração, para terras bem mais quentes e sensatas de nuestros hermanos.
Quem sabe senão darei início a um novo conjunto de posts quixotescos num futuro próximo?
 
posted by magnuspetrus
Permalink ¤ 0 comments
quinta-feira, fevereiro 17, 2005,1:40 da tarde
Revolta!!!!!
Estou revoltado!
Porquê, perguntarão vocês?
Foi morto um polícia na Cova da Moura, hoje de madrugada.
Durante quatro longos minutos, falou-se disso no telejornal.
Entrevistaram-se habitantes do bairro, que não se adiantaram muito em comentários e alguns polícias que apelaram à calma, porque este era um momento triste.
Quando há dois ou três anos morreu um preto da Cova da Moura depois de ter disparado sobre a polícia, houve gritos de raiva e incitamentos públicos à revolta, que viria a resultar naquela triste noite em que tiveram que ser convocadas as forças de intervenção da PSP.
Telejornais inteiros foram dedicados a este caso e fizeram-se os mais diversos documentários sobre os problemas sociais daquela zona.
Se eu sou pobre e não tenho dinheiro para comer, compro armas de fogo e ouro, porque me sinto excluído porque ninguém me vem oferecer um trabalho de gestor da PT a casa.
Também me sinto excluído porque não quero integrar a sociedade portuguesa.
Por isso mato e roubo tudo o que a representa:
I. e., os brancos.
Sendo Portugal um país constituído maioritariamente por caucasianos, também me sinto um potencial alvo de todas estas injustiças...
 
posted by magnuspetrus
Permalink ¤ 0 comments
,12:15 da tarde
Debate
Só faltava eu comentar o debate.
Mas não o vou fazer, até porque não tenho autoridade moral para o fazer.
Não o vi.
Mas já o discuti e estive AGORA MESMO a informar-me.
Afinal de contas, não consigo resistir, como bem sabem.
Conclusão:
Os eleitores flutuantes, que geralmente oscilam entre o PS e o PSD, dependendo da conjuntura, têm agora um novo desafio:
Votar num dos únicos dois políticos inteligentes em Portugal:
De um lado, Francisco Louçã, consagrado professor Universitário, que sabe atacar na hora certa e tem consciência da sua posição enquanto esquerdista realmente moderno (diferente da tal esquerda moderna que Sócrates apregoa) ou então em Paulo Portas, fundador (juntamente com o MEC) do Independente e que também tem consciência política de se inserir dentro da corrente Democrata Cristã europeia e que promove as obras dos ministros do PP na anterior governação, destacando-se sempre das broncas laranjas.
Ambos têm consciência de estado e do que é que estão a fazer.
Por mim, dava a vitória aos dois.
Talvez se coligassem e Portugal evoluisse (finalmente), a par da Europa.
 
posted by magnuspetrus
Permalink ¤ 2 comments
terça-feira, fevereiro 15, 2005,5:25 da tarde
Tolerância de Esquerda
Numa das inúmeras conversas de café com um amigo de longa data, confesso socialista, tomei consicência de uma coisa, não só curiosa, como comum.
Apenas para vos enquadrar um pouco mais na dimensão política do meu amigo, ele efectua um tipo de autocrítica marxista aos colegas de partido, se bem que irá sempre votar neles, independentemente da situação. Exemplo: Considerou o anterior presidente da Câmara Municipal de Santarém como o pior político\gestor de todo o sempre e votou nele para presidente da assembleia municipal, apenas porque era o candidato do PS.
Bem.
Estávamos nós a conversar animadamente quando lhe contei a minha peripécia pela sede do Independente.
Cedo me lançou um ar censor ainda antes de lhe contar o que lá tinha ido fazer. Ao o pôr a par da colecção de livros do Independente, mostrou um pouco de condescendência em relação à minha pessoa. Se calhar até estava perdoado.
Lembro-me que costumava apelidar indiferentemente de "panilas " ao Paulo Portas, achando incompreensível como é que um homossexual estava no governo. Invariavelmente me lançava olhares de escárnio quando lhe falava sobre uma escolha sexual não ter nada a ver com competência governativa. Desde que se confirma essa opção sexual do Sócrates, já defende a minha anterior posição.
Quando levantei a possibilidade de vir a votar Portas, não me hesitou em apelidar de fascista e de achar inconcebível a minha atitude.
A: As pessoas de direita lêm os jornais de esquerda. Os de esquerda fogem dos jornais de direita, possivelmente por medo de contágio.
B: Apesar de se afigurar o regresso do espectro da escumalha guterrista, nunca os ofendi nem anunciei os seus defeitos cívicos como principais defeitos.

Logo, os de direita vêm a esquerda como um mal necessário, enquanto os de esquerda temem a direita como o diabo foge da cruz.
Talvez até seja mesmo o diabo a fugir da cruz.
 
posted by magnuspetrus
Permalink ¤ 0 comments
,1:44 da tarde
Solução
Depois de uma notícia que surgiu hoje no telejornal, já decidi o modelo de vida que vou levar quando começar a trabalhar à séria:
Vou ser um clube de futebol.
Muitos de vós me dirão de imediato que sou um louco pois o fisco anda em cima dos clubes e não parece querer-lhes perdoar o que seja.
Mas... abençoado seja o Pina Moura que fez aprovar um decreto em que se "esquecia" dessas dívidas.
Tenho futuro.
Não pagarei fisco, nem nada.
Pode ser que se esqueçam e que me perdoem.
Como eles agora vão voltar, vou aproveitar.
Está lançada a dica...
 
posted by magnuspetrus
Permalink ¤ 0 comments
segunda-feira, fevereiro 14, 2005,7:10 da tarde
Nesta última semana antes das eleições, aqui vai um quadro nacional, a fim de promover o orgulho da nação.
 
posted by magnuspetrus
Permalink ¤ 0 comments
sábado, fevereiro 12, 2005,2:24 da tarde
Anúncio oficial
Fica aqui oficializado que me vou embora.
Ah pois vou.
Finais de Março, Espanha.
Até lá escreverei aqui.
Depois logo se verá.
Depende de como correr.
Depois de Figo e Litos, irei ser o mais recente emigrante português a jogar en la Liga.
 
posted by magnuspetrus
Permalink ¤ 1 comments
quinta-feira, fevereiro 10, 2005,11:13 da manhã
Aí estão as eleições
Lá vai Jerónimo de Sousa com a bola, segue pela esquerda, lá vai, oh não, a perder a bola infantilmente para o defesa direito Santana Lopes. Levanta a cabeça, analisa a jogada. Mas parece incapaz de impor ritmo de jogo. Procura uma desmarcação e consegue! A bola é jogada para Paulo Portas. O extremo direito avança perigoso, papa um, oh! Uma rapaqueca na natalidade! Mas o defesa esquerdo não desiste. Louçã persegue Portas... O centro a sair e... fora de jogo! Pedro santana Lopes apanhado fora de jogo!
A reposição é feita rapidamente por Louçã que lança para a frente para Sócrates. Olha o contrataque! É perigoso!
Mas que jogador! A flectir da esquerda para o centro, ameaçando sempre puxar a bola para a direita. Que técnica! Parafraseando Gabriel Alves, este jogador demonstra que tem dois pés!
Lá está, nova finta, de novo a flectir para a esquerda, oh mas não!
A bola é puxada para a direita, o remate... e golo!!!!! Goooooooooooooooollllllloooooooooooo!!!!
Só falta agora mesmo saber se este golo será suficiente para as ambições do jogador, ou será uma pedra no charco.
Conseguirá, também ele, assinar por um grande europeu?
 
posted by magnuspetrus
Permalink ¤ 1 comments
terça-feira, fevereiro 08, 2005,1:27 da tarde
Publicidade
Uma vez que este não é um blog democrático nem politicamente correcto e como não me arrisco a levar um processo em cima pelo simples facto de escrever o que quero, vou fazer publicidade.
Em plena Rua Angelina Vidal, ao pé do bairro colonial, entre as estações de metro do Intendente e Santos, e em pleno percurso do épico eléctrico 28, há um simpático restaurante de comida Nepalesa.
Dentro da onda da comida indiana, este destaca-se pela sua familiaridade e pela simaptia dos empregados que sempre se dispõe a ajudar nessa difícil escolha que é olharmos para o nome de pratos que não fazemos ideia de que o que sejam.
Além do mais, também têm aquele fantástico lassi doce de manga que é uma perdição.
Está feita a sugestão.
Agora, vão.
 
posted by magnuspetrus
Permalink ¤ 0 comments
segunda-feira, fevereiro 07, 2005,1:09 da tarde
O perfeito despertar
Acordo depois de um fantástico sono de onze horas.
O meu quarto encontra-se na total penúmbra.
Não há barulho na casa.
Levanto-me e dirijo-me automaticamente para a casa de banho onde tomo um fantástico banho de água a ferver durante tempo indeterminado.
Saio, e dirijo-me para o escritório onde me visto ao som do fado Hilário, que ouso entoar na minha voz enfezada de tenor.
Uma vez vestido e ainda a cantarolar o fantástico fado, preparo um Earl Grey da Twinnigs, que sai mesmo com a textura perfeita depois de deitadas as gotas de leite por cima.
Regresso ao escritório onde começo a devorar uma torrada com uma fatia de Edam no meio e bebo o chá enquanto leio mais um bocado delicioso do Crime e Castigo.
Uma deliciosa luz de inverno que entra pela janela é o complemento perfeito.
Da aparelhagem vai saindo ao de leve as notas do mais recente álbum dos Saint-Germain, naquele jazz leve e sedutor.
Melhor despertar sozinho era impossível...
 
posted by magnuspetrus
Permalink ¤ 0 comments
domingo, fevereiro 06, 2005,6:48 da tarde
Crime e Castigo
Pois, estranharão vós, há já algum tempo que não vos falo do que ando a ler. Não que isso alguma vez tenha tido um interesse particular, mas sempre há quem se sinta identificado pois já ou até tem uma opinião apesar de não ter lido.
Como já se devem ter apercebido através do título, estou finalmente a tentar colmatar esta falha tenebrosa na minha educação. Já não era sem tempo. Já não aguentava mais este peso que sobre mim caía e comecei finalmente a lê-lo numa daquelas edições económicas da Penguin.
Não me consigo controlar.
À medida que vou escrevendo este post, estou a ver o tempo de antena dos chamados partidos pequenos. Realmente percebo o porquê de assim se chamarem.
Depois de uma falinha de massa do POUS (Partido Operário da Unidade Socialista) que anunciava que como filhos do vinte e cinco de Abril o queriam restaurar. Esta ideia é partilhada pelo épico Garcia Pereira do PCTP - MRPP, sendo intercalado pelo Partido Humanista, também facilmente confundido com o normal PH da água. Estes são do mais hilariante. Por momentos cheguei a pensar que eram elementos do Gato Fedorento, mas não. Estes falavam a sério.
Crime e Castigo é o destino de todos os portugueses nestes dias que correm. Indubitavelmente.
 
posted by magnuspetrus
Permalink ¤ 2 comments
,1:23 da tarde
Mil!
Grande não terá sido o meu espanto de constantar que depois de pôr o mais recente post, descubro que chegámos ao número mil! 1000!
É bonito!
Obrigado a todos os visitantes e ao Relógio que deu origem a esta epopeia.
Estamos de parabéns, ou isso...
 
posted by magnuspetrus
Permalink ¤ 0 comments
,1:05 da tarde
De campanha por essas feiras fora...
Foi hoje oficialmente aberta a campanha política com vista às autárquicas de dia 20.
Que se cuidem as feiras desse país fora que agora se vão encher de publicidade e de senhores engravatados a maldizerem a poeira, enquanto sorriem para tentarem conquistar um derradeiro voto.
Só uma questão, talvez pertinente:
Será que em 2007 se vai voltar tudo a repetir?
A história recente do nosso país indica que sim.
Depois de 48 anos de ditadura, muitos são os que hoje têm sede de poder.
30 anos ainda não chegaram. Quantos mais precisarão para começar a governar?
 
posted by magnuspetrus
Permalink ¤ 0 comments
sábado, fevereiro 05, 2005,7:48 da tarde
Cada macaco no seu galho
Cá estou eu, provavelmente só para me aproveitar do sucesso do meu colega, amigo e homónimo. Mas cá estou. E venho comentar a situação actual deste blog (sinto-me uma espécie de provedor, que só participa quando há necessidade...): Este blog tem tido coisas interessantes, a meu ver. E andam por aí alguns otários que pensam que tudo o que se faz tem de lhes servir. Mas este blog não é para todos. E se for preciso não é para ninguém. Se não gostam não leiam. Ninguém vos pediu nada (acredita, pá, não é a pensar em ti que estou a escrever isto).
Quanto à situação dos moçambicanos: eu, pessoalmente, não tenho nada a ver com os comentários que o magnuspetrus faz em outros blogs. Por isso, o senhor/senhora que veio cá comentar (em resposta ao magnus..) devia ter ficado no blog em que o comentário foi feito e lá teria a possibilidade de replicar ao caríssimo magnusZé. AGORA AQUI É QUE NÃO! POR FAVOR NÃO ME EMPESTEM O BLOG COM ASSUNTOS QUE NADA TÊM A VER COM ESTE!
 
posted by Irnerio
Permalink ¤ 0 comments
,7:18 da tarde
Pois já estava à espera
Eu até que vinha para aqui com a finalidade de escrever um post sobre a A13, que já tive o desprazer de pagar.
Mas, e como sempre sucede quando escrevo num qualquer outro blog, há polémica:
Num é a esquerda sensível que me chama fascista, noutro são os emigras africanos que me chamam racista.
Está bem.
A verdade é que já vamos quase a chegar aos mil visitantes e que provavelmente o senhor anonymous do Bazunda, Kn'bunda e Tuji afins se calhar até vai voltar para me chamar inculto apenas porque sou branco (ou caucasiano, para os que têm preocupações politicamente correctas). Se calhar sou limitado. Se calhar nem sei. Se calhar até ignoro que segundo os dados oficiais do SEF há 5008, sendo que se estima que este número seja apenas metade da realidade.
Pois.
Sou polémico.
E estou a ficar conhecido.
E estamos a chegar aos mil visitantes. Apenas um quinto dos moçambicanos legais em Portugal.
 
posted by magnuspetrus
Permalink ¤ 1 comments
quinta-feira, fevereiro 03, 2005,8:55 da tarde
Isto é que não
Que a Adília Lopes continue a publicar livros, que o Sócrates e o Portas sejam gays, mas mentir é que não vale e como cristão que sou, não consigo deixar de apontar o dedo à CDU que no seu folheto exige a retirada imediata do contigente português no Iraque.
Agora: Qual foi a parte de que eles voltarão nos próximos dias, de acordo com o que tinha ficado estabelecido de que ficariam APENAS até ao fim das eleições (Iraquianas, entenda-se), que eles não perceberam?
Desculpem, mas isto desintegra-me.
Que haja calúnias e se ofendam como cachopos, tudo bem, mas mentir é que não. Não é democrático. É provavelmente soviético.
 
posted by magnuspetrus
Permalink ¤ 3 comments
,6:03 da tarde
Adília Lopes
Acabou há cerca de meia hora uma entrevista à poetisa Adília Lopes no programa Entre Nós da RTP2.
Absolutamente sedada, relatou em breves e desconexas linhas a sua relação com a poesia, da qual transcrevo de forma mais ou menos fiel a criação do seu primeiro poema: Eu vivo num prédio de uma zona velha de Lisboa, num primeiro andar. Costumo deixar a janela aberta e entram sempre muitos gatos. Gosto muito de gatos e tinha uma gata, a Ofélia, que um dia desapareceu. E dei por mim a escrever uma carta à Ofélia e quando acabei, vi que estava assim, na vertical e que era um poema. Então comecei a escrever poemas.
Enquanto falava, ia abanando a cabeça deixando o seu longo cabelo abanar numa manifestação antropologicamente interessante.
É por causa destas e doutras que anda para aí tanta boa gente a dar-se a ares de poetas. Se ela consegue, quem não conseguirá?

 
posted by magnuspetrus
Permalink ¤ 0 comments
,6:03 da tarde
E que tal Van Gogh?
 
posted by magnuspetrus
Permalink ¤ 0 comments
,11:13 da manhã
...
Como não recebo qualquer tipo de feedback no post sobre música, pois aqui vai mais outro.
A questão que se levanta é:
Sobre quê falar?
Não me está a apetecer falar sobre o último do Jorge Palma uma vez que já todos o devem ter ouvido e agora até fica bem dizer que se gosta dele, mesmo que se desconheçam os seus primeiros álbuns e pensem que o é um álbum de originais, e não uma revisita da sua própria obra. Mas todos gostam dele, até porque é bêbado, apesar de já não beber. POrtanto, não me interessa falar sobre ele. Já estou a imaginar comments a dizerem que bom e que fixe e ele é bué e tal...
Poderia falar sobre o José Mário Branco, mas logo me iam acusar de ser comunista e aqueles gajos lá dos blogs de esquerda que de tempos a tempos visitam este humilde blog iriam dizer que me tinha convertido e que ainda acreditava na utopia soviética e isso tudo. Se calhar até me assobiariam um excerto do Mudam-se os Tempos, Mudam-se as Vontades ao me verem passar na rua, pois é óbvio que o senhor não lançou mais nenhum álbum nestes 30 anos de entretanto.
Outro nome nacional poderia ser o Carlos Bica. Mas também não vale a pena falar porque como é contrabaixista de jazz e já se encontra emigrado há mais de 10 anos, é como se não fosse português e ainda por cima dizer que se gosta de jazz é sempre um pouco elitista até porque aquilo não costuma haver ninguém a cantar e as músicas têm mais de 4 minutos e tem assim como que umas partes bué qualquer coisa estranha (diga-se solos). Portanto jazz também não.
Se calhar começo a chegar à conclusão que falar sobre música hoje não é a melhor opção. Pois não.
Ok, se calhar amanhã...
 
posted by magnuspetrus
Permalink ¤ 0 comments
quarta-feira, fevereiro 02, 2005,11:23 da manhã
Não resisto!
Pois é impossível resistir.
Nestes últimos dias tenho-me andado a conter para não pôr nenhum post sobre o estado da nossa política, mas não aguento. É impossível.
Se o defensor dos homossexuais faz uma piada ao vivo na televisão sobre o facto do líder da direita conservadora ser gay, quando o possível futuro primeiro se sente ofendido ao ver a sua cara nos cartazes da oposição e quando a oposição possível demonstra a sua pretensa masculinidade numa situação em que se encontra rodeado apenas de mulheres.
Sinto, pois, que o mais importante para governar um país não são as suas ideias económicas/políticas/sociais ou o que seja, mas sim as suas convicções sexuais.
Será que se eu me anunciar como macho latino, poderei ser candidato já a presidente da República?
Já estou a imaginar os possíveis slogans:
"Eu tenho tomates pa isto!"
ou então
"Não gerei vida mas ainda o irei fazer"
 
posted by magnuspetrus
Permalink ¤ 0 comments
terça-feira, fevereiro 01, 2005,11:29 da manhã
Tv
Consulto a página de programação da televisão a fim de ver se me dedico a um qualquer filme hoje à tarde.
Não. O Melhor que se me afigura é mesmo Rex, O cão polícia.
Obrigado, mas vou ao videoclube buscar um dvd.
Talvez Bergman, se ainda houver.
 
posted by magnuspetrus
Permalink ¤ 0 comments
,9:40 da manhã
Uma viagem de comboio
"A CP agradece a sua preferência pela viagem a bordo da concessionária, do intercidades Faro, Lisboa Oriente e lamenta o atraso verificado."
Ao menos pediram desculpa.
Encontrava-me eu em pleno intercidades, com pouca vontade de regressar a Santarém, proveniente do Alentejo Litoral quando mesmo antes de chegar a essa bela localidade recentemente promovida a subúrbio do Pinhal Novo, o comboio parou. Muitas foram as pessoas que se dirigiram até à porta de saída, algo enganadas.
Assim que se percebeu que alguma coisa se tinha passado, foi o escândalo, o horror, o caos.
Houve berros, acusações, falsas e más ironias típicas de quem nunca fez mais do que 1500km de comboio em toda a sua vida.
E eu que tinha começado a ler o Crime e Castigo havia pouco mais de uma hora, vi-me subitamente envolvido na parte do castigo.
Ao fim de duas horas, o comboio lá retomou o seu caminho rumo a Lisboa por entre subúrbios obscuros, até à épica entrada em Lisboa pela 25 de Abril.
Por esta imagem vale a pena qualquer sacrifício.
Quase estive para cantar a Maria da Fonte de braço ao peito, mas resolvi não irritar os possíveis esquerdistas daquele comboio, que me pareceram muitos e muito maus...
 
posted by magnuspetrus
Permalink ¤ 0 comments