«Cada ratinha tem o seu mistério e desvendar uma não quer dizer que percebemos o mistério total», Puchkine, Diário Secreto
sexta-feira, março 31, 2006,3:34 da tarde
Pois é...
Só agora é que o sinto, por isso só agora é que aí fica a referência ao blog da comunidade de leitores de Grândola da qual sou um infeliz cabecilha.
Nada como os humilde leitores deste blog irem até lá partilhar um pouco.
Mas desde já aviso que naquele me sinto muito mais censor do que em qualquer outro.
 
posted by magnuspetrus
Permalink ¤ 1 comments
,11:25 da manhã
Não aguento!
Confesso que não aguento!
Sempre que leio notícias pela manhã fico profundamente deprimido e toda a minha existência acaba por se centrar numa existência nula e não consigo fazer o que quer que seja.
Agora, já com algumas horas de irrealidade em cima venho até aqui.
Olá, digo eu com indecisões malandras.
Não sei o que hei-de ler a seguir: Ou o último do João de Melo, que sou fã desde que o conheci há uns anos atrás num dia chovoso de Liceu, ou aquele do Kafka à beira-mar que me irá iniciar nas lides da literatura de cariz japonês, depois do desamor pela chinesa.
A ver vamos...
 
posted by magnuspetrus
Permalink ¤ 0 comments
quinta-feira, março 30, 2006,10:14 da tarde
Daquelas coisas da vida
Porque é que na televisão, quando as pessoas perdem, demonstram a sua raiva através do sorriso mais idiota à face da Terra??
 
posted by magnuspetrus
Permalink ¤ 0 comments
,2:10 da tarde
Livro da semana

Pois tinha que ser...
No dia em que fui passear os gaiatos (como por estas bandas se diz) pelo campo, tinha que ser um épico para acompanhar...
Diferenças à parte, Céline foi o Bukowski francês ou Bukowski o Céline americano, fazendo justiça à ordem cronológica. Maldito Kronos que sempre subverteu as minhas ideias ilógicas!
Enfim, bom, lê-se bem, é agradável e cumpriu o seu supremo objectivo, que foi alimentar um pouco mais o meu imaginário de rebeldia e decadência associada às forças armadas, alegrando-me um pouco mais por saber que já não terei que ir.
Assim seja.
Obrigado Portas. E já agora obrigado Céline, também.
 
posted by magnuspetrus
Permalink ¤ 0 comments
quarta-feira, março 29, 2006,11:51 da manhã
A nossa idiotice
Numa tentativa de imitação dos conflitos que se têm desenrolado em França, a juventude universitária bloquista nacional, também se manifestou. À maneira portuguesa e sem razão aparente de ser.
Com os franceses têm em comum o facto de serem suburbanos e estarem inscritos numa qualquer universidade da capital.
Ainda bem que já não sou estudante e não tenho a minha privacidade a ser constantemente invadida pelos panfletos bloquistas a exortarem-me a lutar pelos meus direitos capitalistas...
 
posted by magnuspetrus
Permalink ¤ 0 comments
,10:32 da manhã
Para começar bem o dia...
Nada como duas reuniões, uma porradeirão de gente à nossa procura, acordar a pensar no SLB e no penálti que nos foi roubado, esperar pelo canalizador enquanto se toma o chá, o telemóvel a tocar, o futebol, as pessoas...
Enfim, bom dia...
 
posted by magnuspetrus
Permalink ¤ 0 comments
terça-feira, março 28, 2006,9:25 da manhã
Quase, quase
Numa altura em que já se sente no ar a vinda da Páscoa, aqui deixo mais algumas das fotos do meu passeio pedestre, sem nunca perder a vila de vista, mas fazendo lembrar muito, mas muito Taizé.
 
posted by magnuspetrus
Permalink ¤ 0 comments
segunda-feira, março 27, 2006,2:42 da tarde
Cd da semana

Pois claro. Se ainda há tão pouco tempo tinha falado sobre ele, aqui fica.
Se gostam de Nick Drake, gostarão dele. Muito, muito bom. Um prazer quase inesgotável.
Hoje estou um pouco parco em palavras...
 
posted by magnuspetrus
Permalink ¤ 0 comments
,9:30 da manhã
Última semana de aulas
A semana começa cheia de dúvidas existenciais, ou morais ou o que raio foi aquilo que o Sartre e o Tomás de Aquino inventaram.
Embora um tenha sido a escolástica e o outro o existencialismo ( não necessariamente por esta ordem), ainda hoje me conseguem arruinar os dias.
Ontem recebi dinheiro pelo recital.
Foi a primeira vez. Já tinha recebido cerveja, vinho do porto, amendoins e até pipocas, mas dinheiro foi a primeira vez. E não foi pouco. Para o que fiz não foi nada pouco. Mas foi a Igreja a pagar.
Confesso que não me sinto bem.
Claro está que receber sabe sempre bem, mas por outro lado não sabe.
Vou-me encafuar a ler Celine que pode ser que isto passe...
 
posted by magnuspetrus
Permalink ¤ 0 comments
sábado, março 25, 2006,5:54 da tarde
A eterna questão
Foi anunciado que os piratas cibernéticos começarão a receber intimidações por parte da polícia em relação aos downloads ilegais.
Ok.
Claro está que serei notificado. Mas onde poderei comprar os álbuns de Bert Jansch, que por acaso me foi dado a descobrir no pandora? Hm?
Se me roubarem essa liberdade, terei que me contentar com os pormenores sórdidos da morte do Milosevic ou ver vezes sem conta a repetição do 6-3 da época 93-94 e pensar que o João Pinto ainda é dos melhores jogadores nacionais da actualidade e não perceber porque já não é selecionado.
Este Scolari é demais...
 
posted by magnuspetrus
Permalink ¤ 2 comments
,9:12 da manhã
Claro que sim...
Antes de uma longa viagem de regresso a Santarém e ainda a tentar preparar o recital, sou abençoado com uma daquelas constipações que nos fazem querer morrer.
Segredo, segredo, vou-me dopar com Cêgripes e cházinhos de limão...
 
posted by magnuspetrus
Permalink ¤ 0 comments
sexta-feira, março 24, 2006,11:38 da manhã
Rebeldia
Lembro-me da ameaça de expulsão do Liceu e rio-me.
Sempre fui um rebelde sem uma causa e sempre me tive mais em conta do que realmente sou.
Sou assim e assim continuarei a ser.
Ouvi dizer que alimenta os sonhos...
 
posted by magnuspetrus
Permalink ¤ 0 comments
quinta-feira, março 23, 2006,9:38 da manhã
Livro da semana

Mais uma semana, mais um clássico.
Desta feita, um dos livros mais abordados e analisados de sempre.
1984 permite-nos conjecturar quase até ao limite todas as possíveis interpretações de uma crítica à antiga URSS ou de um qualquer regime dictatorial. Muitos há que chegam a considerar o livro como obra de ficção científica, mas para mim ele é pura e simplesmente genial.
Sem tirar nem pôr. Genial. Um dos melhores, uma das melhores recordações de um verão em que devorei as suas complete novels, onde mais esta se insere.
Percebe-se, pois, muito facilmente porque é um dos paradigmas da nossa cultura.
E já agora, não se esqueçam: Big Brither is watching you...
 
posted by magnuspetrus
Permalink ¤ 1 comments
quarta-feira, março 22, 2006,9:33 da manhã
Matina
Começo mais uma manhã.
A vontade de me dedicar à arte laboral é imensa e já voltei a alterar o texto sobre o Pinter.
Sei que não sei rezas nenhumas, mas enfim, faço uma.
Ou não.
Deixo apenas a escolha dos poemas para o recital de domingo, na Igreja da Piedade, na capital do Ribatexas, pelas 15h30:

Quarta feira de Cinzas - T.S. Eliot

Início do lamento - Eduardo Cote Lamus

Nocturno - Gabriela Mistral

Areia Americana - Pablo Neruda

A pedra está poisada sob si mesma - Daniel Faria

Amigo - Pablo Neruda

Com esse mesmo coração que cantava - Elvio Romero

Nem o céu nem a terra - Octavio Paz


É isto. Mais coisa menos coisa
 
posted by magnuspetrus
Permalink ¤ 0 comments
terça-feira, março 21, 2006,10:31 da tarde
Mais um, desta feita para a parte da literatura do jornal local

Um Nobel. Há sempre uma tendência natural para se ler um Nobel, pois há sempre aquele sentimento embaraçoso e vergonhoso de não se conhecer o mais recente laureado, qual Castigo de um Crime que não se comete.

Começa, então, a sua procura por todo o lado.

Uma noite sem dormir de volta do Amazon a tentar descobrir o preço mais barato, a interminável espera da versão portuguesa, o conseguir ter acesso a ela…

Harold Pinter. 2005 premiou o dramaturgo britânico, que se tem vindo a destacar pelas suas ferozes críticas à guerra no Iraque, voltando a levantar-se a importância da exposição política face à arte narrativa.

Apesar disso, e para os confessos amantes do igualmente laureado Beckett, Pinter representa, sem dúvida, uma leitura obrigatória graças aos diálogos curtos e cortantes, ao cinismo constante e às constantes situações de quase completo absurdo que nos transportam para um mundo paralelo e ao mesmo tempo tão real. Ou como ele próprio diria: “Dificilmente há distinções entre o que é real e irreal, nem mesmo entre o que é verdade e o que é falso. Uma coisa não é necessariamente verdadeira nem falsa; pode ser ao mesmo tempo verdadeira e falsa” .

Depois do já referido Beckett e do Nigeriano Wole Soyinka, a dramaturgia volta a ser consagrada pelo galardão máximo da literatura. Talvez para a fazer integrar no movimento maior da Literatura.

Talvez… a confirmar nos dois volumes que a Relógio d’Água recentemente disponibilizou a todos os portugueses.

 
posted by magnuspetrus
Permalink ¤ 0 comments
,3:28 da tarde
Confissões de uma sala de biblioteca
Enquanto reconheço para mim mesmo que não sei o que hei-de escrever sobre Pinter para o jornal local (dupla pressão: o meu futuro sogro, ou assim espero, achou que Dorian Gray já foi escrito há alguns anos e que esperava que um rapaz novo como eu o surpreendesse e conseguir que o público geral perceba o que vou escrever), ouço as confissões de duas mulheres desesperadamente a entrarem na menopausa:
- O que é que ele faz?
- É divorciado.
 
posted by magnuspetrus
Permalink ¤ 0 comments
,9:08 da manhã
Dia de efemérides
Segundo consta, hoje começa a primavera.
Lá fora chove e faz um frio simpático que me fez não hesitar em puxar de um animoso quispo para enfrentar mais uma manhã de trabalho.
Para além disso, hoje é igualmente dia da árvore e da poesia , o que quase chega a ser um contrasenso, pois para se escrever poesia precisa-se (ou precisava-se) de papel e toda a gente sabe que o papel vem da árvore. Eu próprio gastei 45 folhoas de papel para poder distribuir papéis com poemas impressos a fim de os distribuir por todos os funcionários desta instituição.
Bem, a minha moleskine ainda me avisa que hoje é feriado no Japão e na África do Sul, mas nem sequer me preocupei em saber porquê, só para poder manter a dogmática atitude que sempre me caracteriza, ou não fosse hoje o primeiro dia de primavera
 
posted by magnuspetrus
Permalink ¤ 0 comments
segunda-feira, março 20, 2006,11:25 da manhã
os privilégios de viver numa vila ou a caminhada de sábado à tarde
Penso sempre que tenho que reduzir a definição das fotografias para o blogger não levar tanto tempo a carregá-las, mas ainda nãop aprendi...
 
posted by magnuspetrus
Permalink ¤ 0 comments
,9:30 da manhã
Cd da semana

Bem, acho que não consigo deixar de revisitar os cds que tenho descoberto em casa...
Hoje prometo solenemente fazê-lo passar na biblioteca para que os miúdos aprendam a importância sagrada da audição.
Para mim, mais do que um clássico é um épico (tal como todos os álbuns deles) e consigo ouvi-lo interminavelmente on and on...
Talvez e só talvez venha a ser capaz de comprar o do David Gillmour a fim de exorcizar esta necessidade premente de não conseguir parar de ouvir Pink Floyd.
Seja como for, Division Bell, está, indubitavelmente, na minha torre dos favoritos.
 
posted by magnuspetrus
Permalink ¤ 0 comments
sábado, março 18, 2006,12:04 da tarde
A lógica da vida num sábado de manhã
Como estou a sentir imensas saudades de Inglaterra, preparo uma viagem a Milão...
 
posted by magnuspetrus
Permalink ¤ 1 comments
sexta-feira, março 17, 2006,5:58 da tarde
Inevitabilidades
Depois de ter passado um dia inteiro a fugir da chuva, chego a casa, preparo um simpático chocolate quente, sento-me no sofá da sala e reparo que tenho um sol fantástico a invadir-me.
Tento a todo o custo esquecer isso e concentro-me no cruel Eliot que ainda me pede uma tradução.
 
posted by magnuspetrus
Permalink ¤ 0 comments
,9:20 da manhã
Mais uma manhã, talvez de chuva
Acordei sobressaltado pelo facto de estar a chover.
E estava.
O água para o Earl Grey já estava quase a ferver e o drama levanta-se:
que ouvir enquanto tomo o pequeno-almoço?
Dentro da aparelhagem ainda está o Best dos Pogues a fazer lembrar um fim de tarde que já não tem nada que ver com este amanhecer de chuva.
Olho de soslaio para a torre dos favoritos e só vejo cds solarengos, daqueles para se ouvir num fim de tarde de verão enquanto se bebe cerveja e se lê Saramago.
O chá está pronto, as torradas saltam, descubro!
Obrigado Deus da manhã que acompanha os fracos! Para começar o dia cheio de energia, porque não o Requiem de Mozart ( o tal em Ré menor e que ele nem acabou e nem assinou...) a evitar o começar mais uma manhã de chuva com o fado hilário.
Saio aquando do Dies Irae.
Só para começar bem o dia...
 
posted by magnuspetrus
Permalink ¤ 1 comments
quinta-feira, março 16, 2006,7:23 da tarde
A preparar o dia 21
Dia 21 de Março será o dia da poesia e da árvore.
Lanço uma singela ideia de espalhar poemas simples pelas árvores da escola.
Se calhar devia pôr Shakespeare para todos os anglófonos, porque é um nome que todos conhecem e fica bem. Uma das minhas colegas, reconhecida pela sua elevada encefalia, afirma perentoriamente: Ya... Há ainda aquele outro... o William qualquer coisa... William Coleridge.
Cada vez mais agradeço o facto de ter conseguido preservar na minha mente algumas das coisas que se aprendem na faculdade, tal como os nomes de William Wordsworth e o de Samuel Coleridge ou o número máximo de cervejas que consigo emborcar durante a derrota do SLB ontem à noite.
 
posted by magnuspetrus
Permalink ¤ 1 comments
,7:11 da tarde
Obrigado
Ao abrir o meu statcounter para mais uma vez constatar com certo gáudio que continua a haver um considerável número de pessoas que me visita este blog procurando imagens menos próprias para quem de bem, deparo-me com um invulgar número de visitas proveniente do Bomba Inteligente.
Descuberta a razão, digo: Obrigado pelo destaque. Inesperado, mas bom.
 
posted by magnuspetrus
Permalink ¤ 1 comments
,10:29 da manhã
Livro da semana

Confesso que já não me lembro da última vez que levei tanto tempo a ler um livro.
Claro está que o facto de ter tido uma mudança de casa, estar ainda a preparar um recital de poesia a desenrolar-se a 26 de Março, tentando traduzir Eliot impunemente, ajudam.
Ajudam, mas se calhar não justificam.
A verdade é que a narrativa de Melville perde-se por vezes em narrações ltécnicas sobre baleias e sobre tudo o que se fez e escreveu sobre baleias.
A verdade é que a procura interna de Ishmael é uma busca de identidade que poderá ou não equivaler à do próprio autor.
Seja como for, talvez aconselhe a ler em português.
 
posted by magnuspetrus
Permalink ¤ 1 comments
quarta-feira, março 15, 2006,12:07 da tarde
Há dias...
Há dias em que tudo corre bem e outors em que tudo corre mal.
Hoje não é nenhum dos dois.
Ando a pensar há imenso tempo em ler Hemingway. Anda-me a apetecer, mas isso não vai acontecer.
Tenho que fazer outras coisas, como tentar acabar de ler a Visão ou o Teatro II do Pinter ou ainda um daqueles livros de poesia do Pound, talvez o Cathay que ainda nem sequer comecei.
Mas o grande problema é mesmo saber que tenho outras coisas que também quero ler e que estão à frente. Não que sejam importantes, mas porque o destino os colocou lá. E aí temos o MEC e o Thoreau.
Se calhar estão a tomar chá, perdidos nas florestas.
Apetecia-me mesmo ler Hemingway neste dia que não nem uma coisa nem outra.
 
posted by magnuspetrus
Permalink ¤ 0 comments
terça-feira, março 14, 2006,9:47 da manhã
Manhã perfeita
Gosto deste sentimento matinal de ressaca a ouvir Patxi Andión, com o sol a entrar timidamente pela cozinha dentro, e comigo a ver o fumo do chá a esvair-se no chaparro da vizinha )sem segundas conotações, claro está).
Confesso que há muito tempo que não me sentia tão bucólico.
Até me soube bem ouvir os passarinhos a cantarem despreocupados e que me acompanharam até à escola.
Estou a ficar um lamechas.
Só espero que isto seja uma daquelas doenças transitórias como o é uma vulgar constipação ou uma irritação facial.
Refugio-me nas páginas finais do Melville...
 
posted by magnuspetrus
Permalink ¤ 0 comments
segunda-feira, março 13, 2006,2:58 da tarde
School sweet school
 
posted by magnuspetrus
Permalink ¤ 0 comments
,2:55 da tarde
É o fim, o abocalipse!!!
O espectro da CCS e do VPV fechou ao fim de pouco tempo e Soares não cumprimentou Cavaco na tomada de posse.
Só me falta dizerem que o SLB não ganhou neste fim de semana...
 
posted by magnuspetrus
Permalink ¤ 1 comments
,9:50 da manhã
Cd da semana

Pois mais uma semana e mais um clássico.
Confesso que toda esta questão da mudança de casa me fez mexer em coisas boas e velhas que já nem me lembrava que tinha.
Desta vez fica um dos melhores de sempre, capaz de me deixar um dia inteiro a cantarolá-lo, como é o que me está a acontecer agora.
Supertramp e desejos de uma boa semana para todosos humildes leitores deste blog ou blogue, conforme as teorias interpretativas.
 
posted by magnuspetrus
Permalink ¤ 0 comments
domingo, março 12, 2006,1:17 da manhã
A idade
Sinto agora um desejo maior do que nunca de beber álcool, mas uma vontade cada vez menor de me embebedar.
Será que o crescimento será isto?
 
posted by magnuspetrus
Permalink ¤ 0 comments
sexta-feira, março 10, 2006,9:27 da manhã
Matina
Embora já me tenha deixado das matinais lides de beber café (já quase sou uma pessoa pura), não me deixa de seduzir sentir o cheiro das borras de café num épico café da vila.
Dá mais dia ao meu dia.
 
posted by magnuspetrus
Permalink ¤ 0 comments
,9:24 da manhã
Maturidade
À medida que as pessoas envelhecem tornam-se moralistas.
Que o diga a Helena que está na lista aí do lado...
 
posted by magnuspetrus
Permalink ¤ 0 comments
quinta-feira, março 09, 2006,2:15 da tarde
Livro da semana
Esta semana arrisco-me a propor um dos meus objectos de trabalho:
A Ynari do angolano Ondjaki que em 2003 assim se estreou nas lides da escritura infantil.
A reacção dos miúdos tem sido engraçada e não deixa de nos seduzir a forma simples como também consegue conquistar os que são um pouco mais crescidos, como é o meu caso.
De leitura fácil, Ondjaki oferece-nos ideias que nos deixam pensar durante muito, muito tempo...
Uma boa leitura para uma fria tarde de inverno.
 
posted by magnuspetrus
Permalink ¤ 0 comments
,9:25 da manhã
Irresponsabilidade
Irresponsabilidade é em dia de festa, depois da vitória histórica do glorioso e tomada de posse de Cavaco Silva, eu estar com uma ressaca monstra.
Dentro de momentos segue-se a animação da leitura com a pior turma da escola.
Pelo menos o sol brilha lá fora e daqui aí consigo ouvir os passarinhos e idealizar um cenário bucólico.
 
posted by magnuspetrus
Permalink ¤ 0 comments
quarta-feira, março 08, 2006,11:39 da manhã
A preparar um recital de poesia cristã...
... descubro a poesia erótica de Eduardo Cote Lamus:
Tu cuerpo desnudo brilla bajo los relámpagos
como antes bajo mis manos.
Todas las estaciones están en tu cuerpo.
La primavera comienza su esplendor en tu abrazo
y concluye en tu boca estreabierta, exultante.
Todos los ríos del mundo están en tu cuerpo,
confluyen en ti en el momento
en que el animal más bello del bosque
-el ciervo, por ejemplo-bebe de ti y se contempla.
Tu piel es de límite del fuego
donde se refugia el ardor del verano.
Rojas llamas te inundan.
Se mezclan los elementos y tu cuerpo se curva,
hay más aire en tu boca y mi cuerpo sediento
busca en ti salida, la libertad, los deseos.
Se anudan en ti los olivos del mundo
y ardes como una lámpara.
Somos un cuerpo sólo luchando contra la muerte.
El otoño se riega en tu cuerpo como vino rojo en la mesa.
Tus muslos descansan en el borde del mundo.
Vuela una paloma de tu pecho a mis manos.
Después miramos los dos, de alegría cansados,
como a chimenea en invierno, el fuego pasado
y tu piel que brilla bajo los relámpagos.
 
posted by magnuspetrus
Permalink ¤ 0 comments
,9:36 da manhã
Ainda a ler Melville
Would that I could keep squeezing that sperm for ever!
Ou seja lá isto o que for.
 
posted by magnuspetrus
Permalink ¤ 0 comments
,9:35 da manhã
Dia internacional da mulher
Ouvir Gabriel Alves logo pela manhã no dia internacional da mulher é, no mínimo, edificante.
 
posted by magnuspetrus
Permalink ¤ 0 comments
terça-feira, março 07, 2006,3:37 da tarde
Espicanço culutral
Acredito no espicaçar cultural.
Se dermos às pessoas cultura, elas com cultura nos respondem.
Ao resolver, por bem, revolucionar a biblioteca escolar onde me encontro inserido e oferecer gratuitamente jazz todos os dias, hoje houve uma reacção.
A descendente de imigrantes tugas em Itália presenteou-me hoje com Andrea Bocelli.
Obrigado. O meu trabalho melhorou qualitativamente.
 
posted by magnuspetrus
Permalink ¤ 0 comments
,9:24 da manhã
Mais um artigo, a sair lá para o mês que vem
Uma… duas… três… quatro… cinco badaladas.
Sentado no sossego da minha casa, ouço o tocar dos sinos e finalmente sei que horas são. Nada como ainda não ter relógio para continuar a dar significado ao repicar dos sinos da Igreja Matriz, de acordo com o princípio medieval que regeu a vida quotidiana durante séculos.
Claro está que este tocar dos sinos me faz lembrar automaticamente de António Lopes Ribeiro e da sua Procissão imortalizada na voz de João Villaret: Tocam os sinos da torre da igreja,/ Há rosmaninho e alecrim pelo chão./ Na nossa aldeia que Deus a proteja!/ Vai passando a procissão.
Por uma disfunção infantil sempre negligenciei o autor do famoso documentário sobre a Exposição do Mundo Português em detrimento de António Botto. Terá talvez sido por causa das inúmeras vezes que comecei a ler as suas Canções sem nunca as ter conseguido acabar.
Bem, pelo menos foi um dos poucos a ser publicado pela efémera editora de Fernando Pessoa, Olissipo, que faliria logo em seguida. Por causa de António Botto ou não, nunca se saberá. Privilégio de poucos, diria. E por falar em Pessoa: Pauis de roçarem ânsias pela minh'alma em ouro... / Dobre longínquo de Outros Sinos...
Se o paulismo usou dobrar, porque não largar a poesia e pensar em Hemingway como leitura de fim de tarde, já bem acompanhado, claro está, por um gin tónico.
 
posted by magnuspetrus
Permalink ¤ 0 comments
segunda-feira, março 06, 2006,9:29 da manhã
Cd da semana

Isto de arrumar uma casa nova, mexe-se sempre em coisas velhas e que nos trazem imensas recordações que ainda são capazes de alimentar sonhos.
Assim sendo, este foi um dos que eu descobri para lá perdidos e que foi reabilitado, voltando a recuperar um lugar de destaque.
Só a título informativo, quase me senti um Nick Hornby em High Fidelity a tentar ordenar os cds por uma ordem que só eu conheço.
 
posted by magnuspetrus
Permalink ¤ 0 comments
sexta-feira, março 03, 2006,2:51 da tarde
Quase, quase...
Está quase e há tanto que queria dizer, que decido selvagemente nada escrever.
Sou um rebelde. Ah pois sou...
 
posted by magnuspetrus
Permalink ¤ 0 comments
quinta-feira, março 02, 2006,9:35 da manhã
Livro da semana ou não
Devido às radicais mudanças operadas na minha vida no decorrer desta semana, declaro que não haverá livro da semana.
Este será, indubitavelmente, um ponto de vitória para todos os que juraram que um livro por semana, seria, talvez, demais.
Eu continuo a achar que não. Só espero mesmo não mudar de casa todas as semanas.
 
posted by magnuspetrus
Permalink ¤ 1 comments