«Cada ratinha tem o seu mistério e desvendar uma não quer dizer que percebemos o mistério total», Puchkine, Diário Secreto
segunda-feira, setembro 25, 2006,11:05 da manhã
Ao fecho
Um pouco por todo o lado as pessoas queixam-se de quando fecha uma loja, um jornal, alguma coisa que as tenha marcado. A grande questão que se levanta é mesmo a de saber porque é que fecharam?
Embora isto possa parecer uma réplica tardia (qual terramoto) sobre o fim do Independente, é mesmo a minha reacção furio-matinal sobre o artigo de um destes senhores no último número da Visão.
Sendo que ele próprio confessa que já não frequentava a loja, como se pode queixar de que ela tenha fechado?
A única que eu realmente lamentei foi o ter fechado a loja de brinquedos da minha infância e que, por razões óbvias do crescimento humano, deixei de frequentar, sendo que sempre acalentei a esperança de o voltar a fazer graças a esse mesmo crescimento que dela me afastou.
 
posted by magnuspetrus
Permalink ¤