«Cada ratinha tem o seu mistério e desvendar uma não quer dizer que percebemos o mistério total», Puchkine, Diário Secreto
quinta-feira, setembro 21, 2006,1:28 da tarde
Indignação dos hispânico-fanáticos
Porquê, pá? A leres um épico da literatura espanhola como El árbol de la ciencia e depois nem te dignas a nomeá-lo livro da semana? És um horror...
Serei. Pois serei.
A escrita de Pio Baroja desintegrou-me como sendo naïve e tremendamente masculina,o que só fica mal num escritor de posição esquerdista tão demarcada quanto ele. Se aquele é o seu melhor livro, estou convicto que nunca mais lerei nenhum dele.
Contudo, vi nele um pouco de muita da nossa esquerda actual, principalmente daquela de tipo parasitário que coabita os nossos subúrbios e a Avenida de Berna (serão os mesmos?) com uma certa intensidade.
 
posted by magnuspetrus
Permalink ¤