«Cada ratinha tem o seu mistério e desvendar uma não quer dizer que percebemos o mistério total», Puchkine, Diário Secreto
terça-feira, setembro 26, 2006,9:56 da manhã
+ schotako...
Descobri, por uma dessas ironias da vida, que é o centenário de nascimento do referido compositor russo que teve uma daquelas típicas relações amor/ódio com o regime soviético. Embora toda a gente me garanta que ele já esatá morto e bem enterrado, sinto um certo receio de o encontrar numa esquina de Lisboa a contar os pombos que corroem o património alfacinha.


PS- confessar os medos não é ser fraco, mas sim qualquer coisa que a Igreja Católica chama de franqueza...
 
posted by magnuspetrus
Permalink ¤