«Cada ratinha tem o seu mistério e desvendar uma não quer dizer que percebemos o mistério total», Puchkine, Diário Secreto
quarta-feira, outubro 18, 2006,9:53 da manhã
Chuva
E quando chove o país entra em pânico. Os acessos às duas capitais entopem cheios de histero-neurasténicos (obrigado Pessoa que se não fosses tu nunca saberia que esta palabra existiria) e em todo o lado se anuncia uma depressão generalizada derivada do tempo.
"Quem me dera estar em casa" - ouve-se, sendo que quando há um sol brilhante todos suspirem por querer ir para a rua.
Será que houve um poeta que terá dito qualquer coisa como: "Só tenho saudades do que não vivi"? ou ainda o nomeável António Variações com um "Só estou bem aonde eu não estou".
E com isto tudo, lá fora a chuva parou e há um sol maroto a rir-se de todos os que já estão encafuados a trabalhar.
 
posted by magnuspetrus
Permalink ¤