«Cada ratinha tem o seu mistério e desvendar uma não quer dizer que percebemos o mistério total», Puchkine, Diário Secreto
sábado, dezembro 16, 2006,12:49 da tarde
Monte das Servas
Embora numa primeira interpretação o título deste post nos aponte para uma situação de clara índole sexual, capaz de satisfazer os mais rebuscados fetiches de muito bom homem, tal não acontecerá.
E isto porque neste glorioso sábado de manhã, tal como se pôde constatar pelo post anterior, cheguei à brilhante conclusão (derivada de árduos anos de investigação semiótica na obra de Chomsky) de que as coisas que dão cor à vida, são aquelas que nos dão cabo dela. A acidez alentejana é uma delas e para a combater nada como um pouco de verdadeira volúpia matinal.
Por estas e por outras é que fico contente de Grândola já ser uma terra modelo.
 
posted by magnuspetrus
Permalink ¤