«Cada ratinha tem o seu mistério e desvendar uma não quer dizer que percebemos o mistério total», Puchkine, Diário Secreto
terça-feira, janeiro 16, 2007,12:00 da tarde
Mais aborto? Sim, se faz favor

Com tanta coisa inteligente que poderia ser usada para se debater o aborto, a esquerda volta a utilizar a ridicularização da religião para demonstrar a sua pretensa superioridade lógica e racional que nos conduzirá a um estado perfeito e harmonioso.
Para os ajudar nesta cruzada de palavras fáceis que conquistam o público jovem suburbano, de formação tendencialmente universitária (deficitária), aqui deixo uma citação de Pinter para o que der e houver:


"Nem tu sabes o que lhe acontece se lhe tocas. Aparece aqui Jesus Cristo, se lhe tocas. Não sabias disso? Tu tens medo de Jesus Cristo, não tens? Ele mete-te medo. (...) Não, a sério, ele dá-te calafrios, não dá?"
in Anões de Harold Pinter pp.96 Dom Quixote
 
posted by magnuspetrus
Permalink ¤ 1 comments
,11:15 da manhã
Pamuk + Nobel + Discurso + Gostei
E com isto tudo, ainda tenho coragem para enfrentar de caras o discurso do Pamuk aquando da entrega do Nobel. E deixem-me que vos diga que gostei.
E se calhar até sou capaz de o reler.
Agora não.
Mais tarde.
Agora vou tentar acabar o único (primeiro e último) romance do Nobel do ano anterior.
Mas enfim, só para aguçar o gosto...

"Two years before his death, my father gave me a small suitcase filled with his writings, manuscripts and notebooks. Assuming his usual joking, mocking air, he told me he wanted me to read them after he was gone, by which he meant after he died."
 
posted by magnuspetrus
Permalink ¤ 0 comments
,10:23 da manhã
Notas para uma definição de matança III
As fotos que se seguem são da segunda porca, que têm um impacto visual muito maior do que a primeira graças ao espirrar do sangue, digno de um filme do Spielberg ou do Tarantino.
Ai se eles soubessem disto...
 
posted by magnuspetrus
Permalink ¤ 0 comments
,9:42 da manhã
Notas para uma definição de matança II
O ambiente agita-se com os primeiros gritos da porca.
O grupo divide-se entre os que querem assistir à morte e os que não querem, que fogem para o interior da casa. Curioso mesmo, é ver as reacções das crianças, que vão da idolatria ao repúdio completo. Ao meu lado tenho um miúdo dos seus sete anos que olha embevecido para o pai que segura na porca.
Eu confirmo os meus atributos de menino da cidade e escondo-me atrás da objectiva.

Os segundos parecem demorar bastante mais a passar. A agonia do animal rasga por completo o silêncio pacífico da madrugada alentejana.

Nas caras dos participantes, há um gozo indescrítivel, verdadeiras provas de masculinidade, das quais as mulheres são completamente excluídas.

A primeira porca já está.

Enquanto se vão começando os preparativos de uma, avança-se já para a próxima.

O sangue é mexido para não coagular

E logo se começa a queimar a pele com vista à abertura do animal

A adrenalina faz com que a violência de toda esta vivência seja colocada num qualquer patamar estranho.

Acho que só agora, no momento em que revejo as fotos é que começo a conseguir sentir o que quer que seja e a tirar as minhas conclusões sobre cinco minutos de pura adrenalina.

 
posted by magnuspetrus
Permalink ¤ 1 comments
segunda-feira, janeiro 15, 2007,12:57 da tarde
Notas par auma definição de matança I
9h00 chego a um monte perdido nos arredores de Grândola.
Apesar do frio intenso que se faz sentir, há um calor misturado com ansiedade no ar, que me faz desde logo sentir em casa.
Os preparativos há muito que começaram. Para as mulheres, na noite anterior com a confecção dos bolos e o preparar de alhos, assim como uma mão cheia de outras coisas que não faço ideia como se chamam. Para os homens, há cerca de duas horas, com o amolar das facas.Ainda antes de se trazer o porco, há quem já se aventure nuns copos de Porto e/ou bagaço para aquecer a alma, pois o dia promete ser longo.
Ensonado, fico-me pelo café e espero ansiosamente pelo início.
Mas não sou o único. Pelos espaços do monte discutem-se outras matanças, o peso das porcas, os dias de caça e a qualidade da colheita deste ano.
As porcas estão prestes a conhecer o seu destino...
 
posted by magnuspetrus
Permalink ¤ 1 comments
,10:12 da manhã
Curtas de início de semana
- Excelente artigo de Rui Tavares no 5 Dias que começa com o sempre polémico Lobo Antunes e acaba numa dissertação "peculiar"

- Mais um excelente texto eufemístico

- Mais um para a lista

- Sobre a visita presidencial à Índia

- Um dos melhores cómicos do eu

- A amizade literária tem destas coisas

- Mas porque é que não vejo a esquerda nisto? Será que vejo por aí resquícios do estruturalismo?

- 21 questões sobre a Ota

- O Auden celebra cem anos e eu não sabia
 
posted by magnuspetrus
Permalink ¤ 0 comments
,9:46 da manhã
Aborto
Nestes últimos dias o tema do aborto tem-se vindo a intensificar de forma brutal, ao ponto de eu já me interessar em ver um Sporting Belenenses verdadeiramente medíocre, achando-o bonito e singelo.
Contudo, a presença de indivíduos das mais diversas opiniões nos canais de televisão portuguesa a discursar de forma enérgica, faz-me desejar que o aborto seja legal em Portugal. Pelo menos até aos 50 anos de vida.
 
posted by magnuspetrus
Permalink ¤ 0 comments
domingo, janeiro 14, 2007,9:27 da manhã
Anúncio solene
Dentro em breve, figurará neste blogue de grande valor e mérito um dos mais profundos desenvolvimentos intelectuais do país: notas para uma definição de matança, com base numa profunda experiência antropológica e depois de anos e anos de investigação.
A não perder, neste blogue, tão perto de si!
 
posted by magnuspetrus
Permalink ¤ 0 comments
sexta-feira, janeiro 12, 2007,1:35 da tarde
Fotografia que não tem nada que ver com nada e não quer dizer nada nem vale nada
- Oh.
- Porquê? Importas-te?
- Não.
- Não é nada de que seja preciso ter vergonha.

Harold Pinter in Os Anões p.43

Quem disse que o senhor alguma vez chegou a escrever um romance?
 
posted by magnuspetrus
Permalink ¤ 1 comments
,11:18 da manhã
11 de Fevereiro
Depois de uma breve leitura pelo que se escreve na maioria dos blogues nacionais, já só espero pelo dia 13 de Fevereiro, em que o assunto do aborto será esquecido e todos se voltem a preocupar com o Sócrates, o Pacheco Pereira, o SLB e outras coisas que tais.
Que voltemos a ser o país que somos.
Pelo menos virtualmente.
 
posted by magnuspetrus
Permalink ¤ 0 comments
,11:01 da manhã
Porque é que não respondo a questionários
Hora do almoço.
Depois de ter ido despejar uma carta no marco mais próximo, faço-me encaminhar para casa, já só pensando no maravilhoso penne al pollo que me esperava.
Sou abordado.
Questionário sobre o que é viver no centro tradicional de Grândola.
Depois de questionar sobre a validade do dito cujo, recebi como resposta um: não me diga que é um céptico?
Não.
Sou apenas pessimista, obrigado.
 
posted by magnuspetrus
Permalink ¤ 0 comments
quinta-feira, janeiro 11, 2007,2:08 da tarde
Poesia
Pode ser que seja dedicada a essa grandiosa prova desportiva que domina os telejornais, ou até pode ser que não:

Mas em Dakar não haverá muita abra
Nem bastante oração
Para tanto pormenor e tanto cabrão

Mário de Cesariny in O Virgem Negra p.34
 
posted by magnuspetrus
Permalink ¤ 1 comments
,11:54 da manhã
Glorioso

Pois foi, sem marcar qualquer golo e sem fazer um único jogo digno de se chamar futebol, o Glorioso lá arrecadou um milhão de dólares.
Somos, portanto, os campeões da mediocridade.
Já agora, um destaque para o título da peça jornalística do record:Million Dollar Moreira.
 
posted by magnuspetrus
Permalink ¤ 0 comments
,11:19 da manhã
Livro da Semana

Seguindo a onda inaugurada pelo grande êxito de Dan Brown, Irvin D. Yalom, propôs-se a seguir a linha, mas sem a presença do mistério divino.
E para isso, nada melhor do que Nietzsche, o famoso assassino de Deus.
A ideia prometia, pois ao juntar o Dr. Breuer, amigo de Freud e um Nietzsche doente, pode-se anunciar algo de grandioso.
Se calhar até é, mas acho que o romance fica um pouco aquém das expectativas. Isto, porque o sr. Veiga tinha-me dito maravilhas do romance.
É engraçado, mas não genial.
No final há umas notas de enquadramento histórico, que tanto lá podiam estar, como não.
Sei que não vou ler o outro deste mesmo senhor Yalom e que mete Schoppanheur.
Se calhar, aproveito a onda e escrevo um qualquer que se chame: Quando o Pessoa se embebedou.
Pode ser que se venda
 
posted by magnuspetrus
Permalink ¤ 0 comments
quarta-feira, janeiro 10, 2007,10:23 da manhã
Carolina Salgado
Devo deixar aqui uma nota de reconhecimento ao livro da Carolina Salgado que num único mês atingiu 11 edições!!!
Um verdadeiro recorde para o nosso mercado editorial, que já ameaça destronar o Deus das vendas de 2006, o sr. José Rodrigues dos Santos.
Mas por falar em recordes e futebol enão sei que mais, talvez valha a pena dar uma espreitada aqui e ver nove golos num Liverpool-Arsenal.
Gosto particularmente do desprezo com Gerard marca o seu golo.
Quem me dera assim conseguir ler o livro da Carolina...
 
posted by magnuspetrus
Permalink ¤ 0 comments
terça-feira, janeiro 09, 2007,3:17 da tarde
Ilustre qualquer coisa
Embora saiba que há coisas que não funcionam necessariamente, resolvi inaugurar no blogue da biblioteca o espaço dos ilustres desconhecidos, que é mais um teste a mim próprio do que um serviço informativo.
O primeiro é dedicado ao mr. Veiga, que numa tarde de calor horrendo em Santarém me introduziu ao senhor em questão. E não é que gostei?
 
posted by magnuspetrus
Permalink ¤ 0 comments
segunda-feira, janeiro 08, 2007,11:21 da manhã
Momentos de génio
Se no post anterior demonstrei superiormente a genialidade de Luís Fabiano que, mesmo escorregando, insistiu na sua demanda, deixo agora aqui mais dois:




O segundo vale muito, muito a pena mesmo estando traduzido para "brasilês"
 
posted by magnuspetrus
Permalink ¤ 0 comments
,10:31 da manhã
Luís Fabiano
Mais do que um bom jogo de futebol, as pessoas gostam é de situações polémicas que despertam em nós aquela emoções que não podemos ter no dia a dia.
Obrigado Luís Fabiano e Diogo que expressaram de forma tão genuinamente poética um dos meus mais comuns sentimentos.
Para isto é que serve o futebol.
Pois o vídeo está disponível aqui
 
posted by magnuspetrus
Permalink ¤ 0 comments
,10:12 da manhã
Cd da Semana

Cedo à pressão discográfica e elejo para cd da semana um dos maiores êxitos portugueses dos últimos tempos e que eu fui capaz de ouvir. E, ainda, gostar.
Fazendo uso da tal frase famosa do Pessoa em relação à Coca-Cola, "primeiro estranha-se, depois entranha-se" e é bem capaz de ser verdade.
Como qualquer outro êxito nacional, confesso a minha resistência inicial, mas agora já quase que não passo um dia sem me vir uma destas músicas dos Clã e seus convidados (Camané e David Fonseca).
Já agora, terá sido o Agostinho da Silva a escrever as letras?

"Vou viver até quando eu não sei
que me importa o que serei quero é viver
Amanhã, espero sempre um amanhã
e acredito que será mais um prazer "
 
posted by magnuspetrus
Permalink ¤ 0 comments
domingo, janeiro 07, 2007,1:25 da tarde
Não, não é uma piada sexual
O meu aspirador anda com alguns problemas de sucção...
 
posted by magnuspetrus
Permalink ¤ 1 comments
,11:56 da manhã
Suspeições ou elações de um recital

Depois de dois recitais em duas noites seguidas, acho que começo finalmente a perceber o significado que o Bukowski terá dado ao seu poema Style.
Esta brilhante dedução surgiu depois de um aplicado estudo comportamental das reacções das pessoas aos poemas. Assim descobri que mais importante do que os poemas, é a nossa postura em relação aos mesmos que impressiona verdadeiramente as pessoas.
Dar a acreditar que o Boris Vian é bom, ler um dístico do Gastão Cruz e quesitonar como é possível haver quem ainda compre livros de poesia onde surgem poemas daquela dimensão, ler um bilhete de expresso ou até mesmo adaptar o FMI ao local e às pessoas que estão à nossa frente, funcionam muito mais do que ler poesia realmente boa.
Para o Gonçalo (o rapaz sacrificado com a foto), aqui fica o meu apreço pela sua postura e crer.
 
posted by magnuspetrus
Permalink ¤ 0 comments
sábado, janeiro 06, 2007,11:31 da manhã
Do recital de ontem em Torres Vedras
Confesso que fiquei agradavelmente surpreendido com a receptividade que tivemos por parte de um público maioritariamente jovem que esteve na tal Cooperativa de Comunicação e Cultura.
Depois de um manjar divinal numa tasca local, eu e o Gonçalo não tivemos problemas em tentarmos expor a nossa visão da poesia que, surpreendentemente!!!!, agradou às pessoas.
Embora as fotos só vão surgir lá para a semana (caso venham a surgir de todo), deixo aqui o esquema de apresentação, que só por sorte não foi feito na toalha de papel do restaurante:
I Parte
C. Bukowski - 3 poemas (Estupro da Virgem Maria; Rosário e o inevitável Estilo)

A. de C. - Poema em Linha Recta
Saudação a Walt Whitman

Walt Whitman - Canto de Mim Mesmo

Adília Lopes - Metereológica

Ramos Rosa - Poema do Funcionário Cansado

Gastão Cruz - Na Poesia

Vasco Graça Moura - Soneto das Barbies

Cesariny - Pastelaria

Intervalo para refrescar as gargantas cansadas e as ideias esgotadas

Boris Vian - Duas chapadas na tromba

Baudelaire - Duas estórias em prosa

O'Neill - Tríptico de poemas que não tinham nada que ver com nada

António José Forte - Poeta em Lisboa e Poema

José Régio - Cântico Negro

Saramago - Não faço a mínima ideia de qual é que foi o poema que o Gonçalo disse e também não estou preocupado com isso

Zé Mário Branco - FMI

Vinícius de Moraes - Trôpico de Câncer

David McKee - Agora não Duarte
 
posted by magnuspetrus
Permalink ¤ 0 comments
,11:28 da manhã
Paula Rego e as suas Vanitas
A Paula Rego apresentou um novo tríptico.
Há mesmo quem já tenha afirmado que gosta.
Se me pagarem também eu digo que gosto.
 
posted by magnuspetrus
Permalink ¤ 0 comments
sexta-feira, janeiro 05, 2007,11:20 da manhã
Leitura iconográfica

 
posted by magnuspetrus
Permalink ¤ 0 comments
,10:20 da manhã
Curtas antes mesmo do fim de semana
- Tema do caraças, onde foi escrito isto, publicado igualmente aqui (com uma pequena achega natural) e com reacções aqui e aqui

- O tema do dia aqui, aqui, e aqui (evidentemente)

- E o Simenon?

-Bela frase moralista

-Isto é que eu chamo um elogio
 
posted by magnuspetrus
Permalink ¤ 0 comments
,10:12 da manhã
Nunca será demais relembrar...
... que hoje os tais dois jovens da poesia estarão na Cooperativa de Comunicação e Cultura em Torres Vedras para um daqueles eventos únicos e ímpares neste país que são os recitais de poesia.
Humildes como sempre, prometemos apenas espalhar o charme do nosso futebol numa viagem pelo século XX de forma mais ou menos poética.
Sim, o cartaz é fraquinho, mas os intérpretes são geniais.
 
posted by magnuspetrus
Permalink ¤ 0 comments
quinta-feira, janeiro 04, 2007,2:19 da tarde
Mononucleose
Será que se ouvir a música do genérico do Dr. House durante meia hora seguida virei a sofrer de mononucleose crónica?
Já agora, no menú do DVD o Foreman (indivíduo que se destaca do conjunto apresentado pelas suas notórias diferenças de pigmentação) não aparece. Será o reavivar do humor mais ou menos subtil do Jesus Christ Superstar?
 
posted by magnuspetrus
Permalink ¤ 0 comments
,11:05 da manhã
Pois é já amanhã
Que estarei juntamente com o meu fellow mate Gonçalo a atazanarmos a paciência de uns poucos e moralistas que queiram ouvir poesia no Espaço do CCC em Torres Vedras.
Hora? 21h30.
Mais coisa menos cousa.
 
posted by magnuspetrus
Permalink ¤ 0 comments
,10:29 da manhã
Outra leitura
Depois dos elogios num tom absolutamente exagerado ao mais recente livro de Philip Roth, aqui faço uma outra sugestão de leitura, mais moderada, tal como convém.
Este jovem é um caso sério de boa leitura diária.
Mal posso esperar pelo próximo senhor...
 
posted by magnuspetrus
Permalink ¤ 0 comments
,10:19 da manhã
Livro da Semana
Ora muito bem, o senhor da imagem que se segue é o autor incontestável do livro desta semana.
Se anteriormente já gostava de Philip Roth, o seu mais recente romance, Everyman, é de uma qualidade estonteante. A justificação do título de cariz medieval faz-se per si ao longo do romance que é capaz de tocar os pensamentos e angústias interiores do ser humano de uma forma única.
Talvez esteja a exagerar, mas este deve ter sido um dos melhores livros que li em 2006. De tal forma, que me esforcei por o acabar em 2006 ainda, lá pelas onze e qualquer coisa.
Imperdível!
E já agora, porque não uma bela imagem medieval para aguçar o apetite?


 
posted by magnuspetrus
Permalink ¤ 0 comments
quarta-feira, janeiro 03, 2007,2:37 da tarde
Isto há coisas
Andei a duvidar se haveria de ler o Nietsche ou o Freud.
Aconselhado pelo Gonçalo, optei pelo Nietszche, até porque li umas coisas dele quando estive com amigdalite e até que nem me lembro de nada por causa dos antibióticos. Estas pareceram-me razões mais do que suficientes para tomar a decisão que tomei.
Mas agora ao saber disto, quase que me arrependo.


PS- Ah, afinal o livro era relativo a Schopenhauer (ou qualquer coisa assim. Não quero saber como se escreve correctamente, estou deprimido e com uma perspectiva pessimista do mundo e da vida), mas o que interessa é que a ideia anterior até é capaz de ter tido alguma piada e que isto é capaz de ser moda para pegar, porque no catálogo da Saída de Emergência há um com não sei quê do Rasputine.
Vou pensar numa piada e guardá-la só para mim.
 
posted by magnuspetrus
Permalink ¤ 0 comments
,12:48 da tarde
A não perder...
Estes dois rapazinhos, que dizem poesia como ninguém, vão ter um fim de semana atarefado com dois super hiper mega ri-recitais em Torres Vedras e Santarém respectivamente. Ambos pelas 21h30, a não perder.
Eu, pelo menos, espero lá estar a horas.
 
posted by magnuspetrus
Permalink ¤ 0 comments
,12:40 da tarde
Ao amanhecer

E agora já me posso dedicar por completo ao Nietszche, depois de uma breve passagem pelo século XVIII francês com sotaque brasileiro.
 
posted by magnuspetrus
Permalink ¤ 0 comments
terça-feira, janeiro 02, 2007,1:36 da tarde
Uma passagem de fotos





 
posted by magnuspetrus
Permalink ¤ 0 comments
,10:24 da manhã
O melhor para o final
Como o melhor costumamos deixar para o final, confesso que com 2006 foi mais ou menos isso, pois este terá sido provavelmente o melhor livro que li no ano passado.
Foi igualmente o último.
O senhor tem mesmo jeito para a coisa.
 
posted by magnuspetrus
Permalink ¤ 1 comments
,9:57 da manhã
A linkar
Começar o ano a descobrir que ando a ser linkado é quase tão bom como ser o eterno candidato não vencedor do Prémio Camões.
Obrigado aos ilustres desconhecidos que ousaram, após muitas e dolorosas provações, escrever o endereço deste blogue no vosso template.

A (Menina) Lasciva

Frente Fria

Blogville

O Restaurador da Independência

Blondie
 
posted by magnuspetrus
Permalink ¤ 0 comments
,9:42 da manhã
Resoluções 2007
E este ano quero...
- Ler mais
- Saber mais
- Beber mais
- Viajar mais
- Fazer um acordo com o diabo e tornar-me num Fausto
- Escrever mais (não necessariamente aqui)
- Comer mais
- E sobretudo, ser mais
(que bonita e poética foi esta última resolução. Ora digam lá que não foi?)
 
posted by magnuspetrus
Permalink ¤ 0 comments
segunda-feira, janeiro 01, 2007,7:59 da tarde
Saudações caro 2007
Como bom sobrevivente ( e bom entendedor de Darwin na perspectiva de século XIX), capaz de suportar as mais irracionais fúrias de vários autarcas e até mesmo do representante de todos eles, lá regressei são e safo ao Alentejo depois de uma bela passagem de ano por terras do primeiro e genuíno luso (o primeiro que não ousou em trair os seus comparsas romanos por uma causa que achou bem mais nobre).
Deixo-vos uma primeira foto...
 
posted by magnuspetrus
Permalink ¤ 2 comments