«Cada ratinha tem o seu mistério e desvendar uma não quer dizer que percebemos o mistério total», Puchkine, Diário Secreto
sábado, janeiro 06, 2007,11:31 da manhã
Do recital de ontem em Torres Vedras
Confesso que fiquei agradavelmente surpreendido com a receptividade que tivemos por parte de um público maioritariamente jovem que esteve na tal Cooperativa de Comunicação e Cultura.
Depois de um manjar divinal numa tasca local, eu e o Gonçalo não tivemos problemas em tentarmos expor a nossa visão da poesia que, surpreendentemente!!!!, agradou às pessoas.
Embora as fotos só vão surgir lá para a semana (caso venham a surgir de todo), deixo aqui o esquema de apresentação, que só por sorte não foi feito na toalha de papel do restaurante:
I Parte
C. Bukowski - 3 poemas (Estupro da Virgem Maria; Rosário e o inevitável Estilo)

A. de C. - Poema em Linha Recta
Saudação a Walt Whitman

Walt Whitman - Canto de Mim Mesmo

Adília Lopes - Metereológica

Ramos Rosa - Poema do Funcionário Cansado

Gastão Cruz - Na Poesia

Vasco Graça Moura - Soneto das Barbies

Cesariny - Pastelaria

Intervalo para refrescar as gargantas cansadas e as ideias esgotadas

Boris Vian - Duas chapadas na tromba

Baudelaire - Duas estórias em prosa

O'Neill - Tríptico de poemas que não tinham nada que ver com nada

António José Forte - Poeta em Lisboa e Poema

José Régio - Cântico Negro

Saramago - Não faço a mínima ideia de qual é que foi o poema que o Gonçalo disse e também não estou preocupado com isso

Zé Mário Branco - FMI

Vinícius de Moraes - Trôpico de Câncer

David McKee - Agora não Duarte
 
posted by magnuspetrus
Permalink ¤